Site.png
Site2.png

A 5ª edição do Mexe propõe um encontro com as diversas formas de produzir “o comum” no agora. Em tempos de desfoque do essencial, de realidades fabricadas e crises múltiplas, a confusão instala-se de forma estratégica e a ela associa-se o medo que domina os nossos quotidianos. O convite para MEXER em “comum”, durante uma semana, convoca-nos a questionar as lógicas de vida rígidas normativas que nos são apresentadas como caminhos únicos para os impasses que vivemos enquanto coletivo humano. O nosso foco é “o comum”, a forma de o construir numa lógica participada gerando alternativas, por agora aparentemente “impossíveis”, mas que se tornam possíveis perante a respiração e o decidir dissipar a confusão. Seduz-nos a diversidade, o confronto construtivo, as relações horizontais e responsáveis como estímulo à evolução humana e à democracia que se configura hoje muito frágil.
Arriscamos, no conteúdo e na forma, com uma programação que tenta falar desde as realidades e não sobre elas. Arriscamos procurando ultrapassar medos e experimentando com base no poder de sermos coletivo. Arriscamos com cidadãos, artistas, comunidades locais, coletivos diversos, parceiros formais e informais. Arriscamos convidar-vos para encontros inusitados cruzando: pessoas que não se encontrariam provavelmente de outra forma; o imaterial e material; o visível e invisível; o local e global; o público e privado; e áreas distintas. Arriscamos a colaboração com 34 parceiros, convocando mais de 400 pessoas, de 27 grupos de 6 países para 70 ações em 22 espaços transversais a toda a cidade. Arriscamos porque o fazemos juntos e porque entendemos a vida como uma celebração contínua. 
Num vai-vem integrador entre centro e periferia, esta edição é de todos os que queiram MEXER, com particular destaque para os jovens, a programação em espaço público e a pujante criação artística Africana, Latino-americana e do Sul da Europa. Aprofundamos e construímos novas relações de cumplicidade com parceiros nacionais e internacionais, vitais para a concretização desta edição.
No campo do pensamento “o comum” concretiza-se numa organização conjunta e invulgar entre 9 entidades do ensino superior, portuguesas e estrangeiras, com a participação de mais de 100 investigadores, na 3ª edição do EIRPAC (Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias). Criamos juntos o Mexe Casa uma proposta de vivência de proximidade para o público não morador no Porto que inclui alojamento, alimentação e acesso à programação. Propomos a concretização do Mexe Praça que se expressa num ponto de encontro fundamental entre os protagonistas desta semana no Jardim de São Lázaro com uma proposta musical diária noturna e produção de uma fanzine, respondendo à urgência de inscrever o quotidiano destes dias. Este espaço receberá ainda a grande Parada de fecho desta edição que envolverá todos os grupos participantes. Finalmente o Mexe Cidade convida estruturas e coletivos da cidade de diferentes áreas que se queiram associar a esta discussão dentro do seu âmbito habitual de ação. Nesta edição mantemos a maior parte da programação com acesso gratuito e a interpretação em Língua Gestual Portuguesa, reforçando a nossa preocupação com a democratização e democracia cultural como processos ainda por concluir.
Marcamos encontro no risco, no que ainda há para construir, no corpo a corpo, no confronto com o medo e no espaço de uma criação artística que é de todos e para todos. Este é o nosso compromisso, o continuar a encarar o incómodo como um catalisador à produção do “comum”, tão necessária, principalmente em tempos de confusão. Clarifica-nos o contraditório, a diversidade, os olhares múltiplos. Somos convocados a habitar o incerto como terreno arejado à criação e à produção de novas configurações de criação artística, programação, política e modos de vida. Gratos pela possibilidade de estarmos juntos e pela realidade de construirmos outras formas de viver cidade, nem que seja durante uma semana, como um treino que nos prepara para resistir aos dias que ainda não são “comuns”.
Estamos a MEXER!
Hugo Cruz
Diretor Artístico
Site3.png
13 set.
19:00
Cinema Trindade
PELE (Portugal)
PELE (Portugal) @ Cinema Trindade
Mexe – Cidade, Corpo Coletivo (Estreia)

Este documentário revisita o passado e concretiza o presente do Mexe. Revela o invisível dos processos coletivos que suportam e inspiram suas ações diversas e complementares ações. A proposta dos realizadores centra-se no cruzamento dos diversos atores desta construção que se baseia na cidade, na ação participativa e no desenvolvimento de estéticas implicadas. Desde 2011, e ao longo das cinco edições, o Mexe tornou-se num espaço incontornável, nacional e internacional, no contexto das práticas artísticas participativas contemporâneas. São estes percursos múltiplos que se desvelam neste Mexe - Cidade, Corpo Coletivo
 
Realização e edição: João Miguel Ferreira e Patrícia Poção
Duração aprox.: 25min

Comentado por Maria Vlachou (Acesso Cultura)

13 set.
20:00
Cinema Trindade
Circular - Associação Cultural (Portugal)
Circular - Associação Cultural (Portugal) @ Cinema Trindade
Revoada
Revoada resulta da vontade de facilitar o acesso ao pensamento de Álvaro Laborinho Lúcio. Deambulamos pelos caminhos da educação, da arte e da cidadania. Muda-se o sítio daquilo que por hábito se instalou e deixou de nos interpelar. Dá-se lugar ao espanto, reacendem-se as perguntas, o pensamento e a ação.

Realização e montagem: Eva Ventura Ângelo  
Duração aprox.: 47min

Com a presença de Álvaro Laborinho Lúcio




14 set.
19:00
Associação de Moradores da Lomba
Artemrede (Portugal)
Artemrede (Portugal) @ Associação de Moradores da Lomba
Histórias em viagem 

Retrato do espetáculo Histórias em Viagem, que a cia Radar 360º criou para a Artemrede no âmbito do projeto Odisseia. Realizado por João Bento, conta com depoimentos sobre um espetáculo itinerante que combinava artes da rua, música, dança e cinema.

Realização e montagem: João Bento
Duração aprox.: 61min
Projeto financiado pela iniciativa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian

14 set.
20:30
Associação de Moradores da Lomba
Baal 17 (Portugal)
Baal 17 (Portugal) @ Associação de Moradores da Lomba

Caminho Real – uma viagem de e no encontro com a comunidade

Documentário sobre o projeto Caminho Real, conduzido pela Baal17 - Companhia de Teatro com a Oficina de Teatro de Serpa e a comunidade local. Juntou em palco cerca de 100 participantes com o objetivo de unir a comunidade em torno do Teatro, celebrar a sua identidade e abrir caminhos através da Cultura.

Realização: Mairea Buenaventura e Sebastián Reyne/Locas Locas Producciones
Duração aprox.: 30min




15 set.
16:00
Casa d´Artes do Bonfim
Triumph’arte – Grupo de Teatro Comunitário de Esposende (Portugal)
Triumph’arte – Grupo de Teatro Comunitário de Esposende (Portugal) @ Casa d´Artes do Bonfim

Tu e Eu, e agora?

A adolescência é uma fase de grandes mudanças, já não somos crianças, mas ainda não somos adultos. O nosso corpo muda, sofre mil transformações, os sentimentos estão sempre em permanente turbilhão. E é tal a avalanche de emoções, que nos faz questionar: o que é isto que estou a sentir? Está certo? A sexualidade é simplesmente uma parte natural de quem somos, ou podemos escolhê-la? Devemos sentir vergonha e esconder a nossa sexualidade ou vivê-la de forma livre e orgulhosa? Devemos ouvir e seguir o que a família, amigos e sociedade defendem ou sermos fiéis ao que sentimos? Estamos a crescer e a descobrir novos sentimentos, e a confusão invade-nos.

Criação coletiva com orientação de Susana Madeira
Duração aprox.: 60min
Projeto financiado pela Câmara Municipal de Esposende

15 set.
17:00
Casa d´Artes do Bonfim
NTO Porto / PELE (Portugal)
NTO Porto / PELE  (Portugal) @ Casa d´Artes do Bonfim

#nãoénão (Estreia)

Espetáculo de Teatro Fórum, integrado no projeto Enxoval: Tempo e Espaço de Resistência, que propõe uma reflexão e discussão sobre estereótipos de género e assédio sexual. Criado por um grupo de adolescentes a partir das suas histórias e quotidianos, este espetáculo revela a urgência de uma ação coletiva para a mudança de comportamentos face à discriminação.

Criação coletiva
Orientação: Maria João Mota
Duração aprox.: 50min
Projeto financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian através da iniciativa PARTIS
 

15 set.
19:00
Cinema Trindade
Instituto de Cultura de Barcelona (Espanha)
Instituto de Cultura de Barcelona (Espanha) @ Cinema Trindade

Art i Part, Local Programme for community arts creation (Estreia Nacional)

O Art i Part procura acrescentar valor à vida quotidiana, às histórias, às personagens e aos interesses de cada bairro da cidade. Promove criações artísticas participativas onde a comunidade local colabora com artistas.

Realização: Raimon Fransoy e Xavier Puig
Duração aprox.: 28min

Com a presença de Eva Garcia (Comuart)

15 set.
19:45
Cinema Trindade
Isabela Umbunzeiro (Brasil)
Isabela Umbunzeiro (Brasil) @ Cinema Trindade

Incomuns (Estreia Nacional)

Fruto de um processo colaborativo, o documentário acompanha experiências de coletivos artísticos e culturais na cidade de São Paulo que envolvem comunidades e pessoas diversas evidenciando como produzem convivências na cidade e experimentações do comum.

O documentário é fruto de uma Oficina Audiovisual Colaborativa.
Duração aprox.: 30 minutos

15 set.
20:35
Cinema Trindade
Francisco Morgan (Portugal)
Francisco Morgan (Portugal) @ Cinema Trindade

Trabalha, Trabalha!

O documentário Trabalha, Trabalha! revela o olhar construído pelo realizador a partir do acompanhamento do projeto continuado Lida - Conhece o meu vizinho?, uma produção do Teatro Municipal do Porto. Com direção artística de Hugo Cruz e cenografia de Hugo Ribeiro, a proposta passou por convidar comerciantes vizinhos do Teatro a perspetivar os seus locais de trabalho quotidianos de um outro ângulo.

Realização: Francisco Morgan
Duração aprox.: 28min

Site4.png
16 set.
09:30
FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias @ FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Coorganização entre PELE, Centro de História da Arte e Investigação da Universidade de Évora,  Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona do Porto, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa – Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradução da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
16 set.
14:00
FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias @ FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Coorganização entre PELE, Centro de História da Arte e Investigação da Universidade de Évora,  Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona do Porto, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa – Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradução da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
16 set.
17:30
Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
PELE (Portugal)
PELE (Portugal) @ Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
Enxoval, um bordado a muitas mãos (Estreia)

O enxoval enquanto representação social da condição feminina. Um património de objetos, afetos e condutas que cruza diferentes gerações de mulheres. Arcas que se abrem enquanto espaços de criação e exploração do património feminino e lençóis brancos que se transformam em bandeiras. Esta instalação propõe a criação de um bordado feminista, costurado a várias mãos, de mulheres e homens, ao longo da semana do Mexe.

Criação coletiva
Direção artística: Inês Lapa e Maria João Mota
Projeto financiado pela iniciativa PARTIS da Fundação Calouste Gulbenkian

16 set.
17:45
Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
Abertura do Mexe
Abertura do Mexe @ Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
Duração aprox.: 15min
16 set.
18:00
Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
Vladimir Safatle (Brasil)
Vladimir Safatle (Brasil) @ Jardim S. Lázaro (Mexe praça)

Um comum para além do humano

Os limites da humanidade são os limites do meu mundo. Essa proposição poderia expressar o tipo de dogma metafísico que define nosso horizonte de identidade, com suas dicotomias entre humanidade e animalidade, entre humanidade e inumanidade. Nessa conferência, gostaria de insistir em como a identificação de si com as figuras do inumano pode quebrar as ilusões de autonomia, de identidade e de unidade que definem os limites de nossas formas atuais de vida.

Apresentação do livro "Dar corpo ao impossível: O sentido da dialética a partir de Theodor Adorno"

Orador: Vladimir Safatle
Duração aprox.: 60min
Esta conversa integra o Ciclo de Conferências - Do Comum promovida pela Universidade Lusófona do Porto
Espetáculo com Interpretação de Língua Gestual Portuguesa

16 set.
19:00
Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
PELE (Portugal)
PELE (Portugal) @ Jardim S. Lázaro (Mexe praça)

ilha-jardim

ilha-jardim encena novas formas de ocupação do espaço que nos é comum. Um ensaio sobre povoar lugares inexistentes e transformar os lugares de sempre, numa projeção do jardim como “uma ilha suspensa do mundo, para o mundo ser mais como devia”.

O projeto Sons do Jardim no qual este espetáculo se insere resulta de uma parceria entre a PELE, a Associação O Meu Lugar no Mundo, a Rede Inducar e a AADID -  Associação dos Amigos das Deficiências Intelectuais e Desenvolvimentais no âmbito do Orçamento Colaborativo da Junta de Freguesia do Bonfim.
Contou ainda com a parceria do coletivo Moradavaga e pela Fundação Manuel António da Mota, com a participação do Coro Sénior da Fundação.

Criação coletiva
Direção artística: Inês Lapa
Duração aprox.: 70min

 

16 set.
21:00
Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
Mexe Zine
Mexe Zine @ Jardim S. Lázaro (Mexe praça)

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

16 set.
21:30
Jardim S. Lázaro (Mexe praça)
Coro da Fundação Manuel António da Mota (Portugal)
Coro da Fundação Manuel António da Mota (Portugal) @ Jardim S. Lázaro (Mexe praça)

O Coro da FMAM promove a partilha de experiências, não apenas de palco, entre membros de diferentes comunidades – um princípio que, nas suas performances, estende aos géneros musicais, com um repertório reconhecível que funde o rock, a pop e a canção portuguesa, em versões bem-humoradas.

Direção artística: Tiago Oliveira
Intérpretes: Coro Sénior da Fundação Manuel António da Mota
Duração aprox.: 30 min

Site16.png
17 set.
09:30
FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias @ FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Coorganização entre PELE, Centro de História da Arte e Investigação da Universidade de Évora,  Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona do Porto, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa – Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradução da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
17 set.
14:00
FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias @ FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Coorganização entre PELE, Centro de História da Arte e Investigação da Universidade de Évora,  Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona do Porto, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa – Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradução da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
17 set.
17:00
Estação de Comboio de Campanhã
Colectivo Suspeito (Portugal)
Colectivo Suspeito (Portugal) @ Estação de Comboio de Campanhã

Each Other: (Un)Balance (Estreia)

Numa experiência sonora, física e visual, sob um artefacto mecânico instável, estabelece-se uma relação a dois, dependente, frontal e tensa. (UN)BALANCED demonstra que o equilíbrio resulta de uma relação harmoniosa entre as partes, deslocando o espectador do seu papel habitual e tornando-o uma parte ativa da performance.

Autoria Colectivo Suspeito, Diogo Alvim, Lígia Soares e Rita Vilhena
Duração aproximadamente. 90 min (ciclos de 5 min)
Apoio: Infraestruturas de Portugal

17 set.
18:00
Biblioteca da Fundação de Serralves
Coletiva Ocupação (Brasil)
Coletiva Ocupação (Brasil) @ Biblioteca da Fundação de Serralves

Corpo, Arte e Escola

Em 2015 São Paulo foi palco de um forte movimento estudantil denominado “Secundaristas” em reação, entre outras causas, ao fecho de diversas escolas. Nesse momento os estudantes propuseram a reformulação do funcionamento dos espaços escolares através de ações concretas. A Coletiva Ocupação surge deste movimento, destes corpos insurgentes e construtivos, sintetizando uma proposta da emergência de outros possíveis. Esta conversa cruza as vozes dos estudantes que viveram estas ocupações e que apresentam no Mexe o espetáculo Quando Quebra Queima, com os olhares da academia e das políticas educativas portuguesas.  

Oradores: ColectivA Ocupação (Brasil); José Carlos Paiva (FBAUP); Isabel Menezes (FPCEUP); Denise Pollini (Serviço Educativo Fundação de Serralves) e Hugo Cruz (Mexe).
Duração aprox.: 75 min
Coprodução com Serviço Educativo da Fundação de Serralves
Com Interpretação de Língua Gestual Portuguesa

17 set.
21:00
Associação Moradores do Bairro Social da Pasteleira
Basket Beat Orquestra (Espanha)
Basket Beat Orquestra (Espanha) @ Associação Moradores do Bairro Social da Pasteleira

Bots pel canvi (Estreia Nacional)

Em Bots pel canvi a Orquestra Basket Beat traz ao palco os temas mais clássicos da companhia: o "eu" e o "nós", a interação com os outros através do imediatismo das mídias sociais e do conflito e as diferentes formas de o enfrentar.

Direção artística: David Martínez
Intérpretes: Josep Mª Aragay, Oumayma El Hichou, Anamí Freitas, Rubén Gómez, Raúl Pérez, David Sitges-Sardà, Roger Sans-Guimerà Duração aprox.: 60min
Apoio: Mostra Espanha 2019 / Ministério de Cultura y Deporte

Lotação limitada

17 set.
22:00
Associação Moradores do Bairro Social da Pasteleira
Mexe Zine
Mexe Zine @ Associação Moradores do Bairro Social da Pasteleira

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

Site17.png
18 set.
09:30
FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias @ FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Coorganização entre PELE, Centro de História da Arte e Investigação da Universidade de Évora,  Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona do Porto, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa – Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradução da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
18 set.
14:00
FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias
EIRPAC – Encontro Internacional de Reflexão sobre Práticas Artísticas Comunitárias @ FBAUP – Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
Coorganização entre PELE, Centro de História da Arte e Investigação da Universidade de Évora,  Centro de Investigação e Intervenção Educativas da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, Centro de Investigação em Comunicações Aplicadas e Novas Tecnologias da Universidade Lusófona do Porto, Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto, Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa – Lisboa, Instituto de Estudos de Literatura e Tradução da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa e Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto
18 set.
17:00
Estação Metro Trindade
Colectivo Suspeito (Portugal)
Colectivo Suspeito (Portugal) @ Estação Metro Trindade

Each Other: (Un)Balance (Estreia)

Numa experiência sonora, física e visual, sob um artefacto mecânico instável, estabelece-se uma relação a dois, dependente, frontal e tensa. (UN)BALANCED demonstra que o equilíbrio resulta de uma relação harmoniosa entre as partes, deslocando o espectador do seu papel habitual e tornando-o uma parte ativa da performance. 

Autoria Colectivo Suspeito, Diogo Alvim, Lígia Soares e Rita Vilhena 
Duração aproximadamente. 90 min (ciclos de 5 min) 
​Apoio: Metro do Porto

18 set.
18:00
99 Colored Socks (Rua São Vítor)
Fundação Calouste Gulbenkian (Portugal)
Fundação Calouste Gulbenkian (Portugal) @ 99 Colored Socks (Rua São Vítor)

Arte e Esperança:  Percursos da iniciativa PARTIS (Apresentação do livro)

A Fundação Calouste Gulbenkian iniciou a PARTIS (Práticas Artísticas para a inclusão social) em 2013 que se concretizou, até ao presente, em três edições. Este livro integra o legado de alguns dos projetos apoiados numa ótica retrospectiva do trabalho desenvolvido retirando daí ilações relativas às dimensões ética, estética e de eficácia para o desenvolvimento do presente e futuro desta área em forte expansão.

Com: Luís Jerónimo (Diretor do Programa Gulbenkian Coesão e Integração Social) e Hugo Cruz (Coordenador do livro)
Duração aprox.: 60 min
Com Interpretação de Língua Gestual Portuguesa

18 set.
21:00
Lavadouro das Fontaínhas
Tânia Dinis (Portugal)
Tânia Dinis (Portugal) @ Lavadouro das Fontaínhas

Viajar no tempo dos outros _ Fontainhas (Estreia)

Viajar no tempo dos outros – Fontainhas pretende proporcionar ao espectador um encontro familiar. A partir de um pequeno laboratório criativo, um grupo de moradores e antigos moradores das Fontainhas, vão revisitar documentos visuais, numa viagem que pretende revisitar uma memória, uma cultura, um património, percorrendo histórias pessoais que passam pela época e o seu contexto socioeconómico.

Criação: Tânia Dinis
Participantes: Moradores e antigos moradores das Fontainhas
Duração aprox.: 40min

18 set.
22:00
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Mexe Zine
Mexe Zine @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

18 set.
22:15
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
António Bukhar e Faizal Ddamba com participantes da oficina (Uganda e Portugal)
António Bukhar e Faizal Ddamba com participantes da oficina (Uganda e Portugal) @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

Traditional meets Urban 


António Bukhar e Faizal Ddamba, enquanto professores e artistas procuram a fusão do urbano com o tradicional, revelando aqui, juntamente com os participantes da oficina o resultado de dias de troca e aprendizagem.

Orientação: António Bukhar, Faizal Ddamba
Intérpretes: participantes da oficina Tradicional meets Urban
Duração aprox.: 30min

Site18.png
19 set.
16:00
Estação de S. Bento
Colectivo Suspeito (Portugal)
Colectivo Suspeito (Portugal) @ Estação de S. Bento

Each Other: (Un)Balance (Estreia)

Numa experiência sonora, física e visual, sob um artefacto mecânico instável, estabelece-se uma relação a dois, dependente, frontal e tensa. (UN)BALANCED demonstra que o equilíbrio resulta de uma relação harmoniosa entre as partes, deslocando o espectador do seu papel habitual e tornando-o uma parte ativa da performance. 

Autoria Colectivo Suspeito, Diogo Alvim, Lígia Soares e Rita Vilhena 
Duração aproximadamente. 90 min (ciclos de 5 min) 
​Apoio Infraestruturas de Portugal

19 set.
17:00
Praça de Lisboa
Caterina Moroni (Itália)
Caterina Moroni (Itália) @ Praça de Lisboa

Duck March #Porto (Ensaio aberto)

Duck March é um assalto à cidade, uma marcha de mulheres grávidas.
Por toda a parte o projeto Duck March cria uma ligação com o território, em cada etapa geográfica as pessoas que dela participam criam um evento único.

Autoria: Caterina Moroni
Intérpretes: participantes da oficina Duck March
Duração aprox.: 60min

 
19 set.
18:00
99 Colored Socks (Rua São Vítor)
Mexe
Mexe @ 99 Colored Socks (Rua São Vítor)

O Comum em tempos de confusão


Esta conversa propõe um encontro entre os principais festivais da cidade em torno do tema desta edição do Mexe: o comum. Partindo de uma breve apresentação de cada um dos festivais, acedendo às sua missões e ações específicas, como se perspectivam relações de construção comum numa cidade em profunda transformação?

Oradores: Cristina Grande (O Museu como Performance), Hugo Cruz (Mexe), Igor Gandra (FIMP), Gonçalo Amorim (FITEI) e Tiago Guedes (DDD)
Moderação: Mónica Guerreiro (DGARTES)
Duração aprox.: 60min
Com Interpretação de Língua Gestual Portuguesa

19 set.
21:00
TeCA
Kuenda Productions (Uganda)
Kuenda Productions (Uganda) @ TeCA

Empty the Space (Estreia nacional)

Um espaço vazio pode ser inútil, no entanto pode ser também um lugar para a criatividade. Um espaço político, um espaço social, um espaço para a interação e discussão. Pode incluir ou excluir. Espaços pequenos podem limitar grandes oportunidades, enquanto espaços amplos podem potenciar o pensamento criativo e a ação. O espaço pode quebrar ou fortalecer uma pessoa. O espaço global mudou, o equilíbrio foi alterado.

Coreografia e performance: António Bukhar Ssebuuma e Faiza M. Ddamba
Duração aprox.: 60min

19 set.
22:00
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Mexe Zine
Mexe Zine @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

19 set.
22:15
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
E.C.O.CERCO (Portugal)
E.C.O.CERCO (Portugal) @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

OUPA CERCO

Os Oupa Cerco são, como o próprio nome indica, um coletivo oriundo do bairro do Cerco (Porto). Procuram através da música revelar que as pessoas que lá vivem são iguais a todas as restantes da cidade. Assim, de uma maneira artística fizeram e fazem das suas letras, instrumentais e voz a ferramenta para destruir os muros do preconceito face a quem vive num bairro social.

Autores: Drunk Nigga, Ric.Hard e Joca
Duração aprox.: 40 min
 

Site19.png
20 set.
11:00
Estação Metro Trindade
Nantea Dance (Tanzânia)
Nantea Dance (Tanzânia) @ Estação Metro Trindade

Children of the New World  

Children of the New World é uma performance solo de dança sobre abuso infantil coreografada e interpretada por Samwel Japhet. O autor tem desenvolvido um conceito e expressão artística no sentido de dar visibilidade ao problema do abuso infantil.

Concepção, coreografia e performance: Samwel Japhet 
Duração aprox.: 25min
Apoio: Metro do Porto

 

20 set.
17:00
Praça de Lisboa
Caterina Moroni (Itália)
Caterina Moroni (Itália) @ Praça de Lisboa

Duck March #Porto (Estreia Nacional)

Duck March é um assalto à cidade, uma marcha de mulheres grávidas.
Por toda a parte o projeto Duck March cria uma ligação com o território, em cada etapa geográfica as pessoas que dela participam criam um evento único.

Autoria: Caterina Moroni
Intérpretes: participantes da oficina Duck March
Duração aprox.: 60min

20 set.
17:30
Centro Educativo Santo António
Basket Beat (Espanha)
Basket Beat (Espanha) @ Centro Educativo Santo António

Apresentação do exercício final decorrente da oficina de criação coletiva com jovens, baseada no cruzamento entre a música e as dinâmicas com bolas de Basquetebol. 

Orientação: Josep Borrás
Intérpretes: participantes da oficina Basket Beat
Apoio: Mostra Espanha 2019/ Ministério de Cultura y Deportes e projeto Laboratório de Arte e Cidadania promovido pela PELE e financiado pelo programa Cidadãos Ativ@s - EEA Grants

Inscrições obrigatórias
 

20 set.
21:00
TeCA
Colectivo Lisarco (Espanha)
Colectivo Lisarco (Espanha) @ TeCA

Synectikos

Synectikos como uma metamorfose, como um espaço em contínua transformação, capaz de ser todos os espaços e lugares possíveis.
Synectikos como o que não acontece, o que não está no lugar e, portanto, o que precisa ser deslocado para o seu lugar.
Synectikos como o que não tem lugar, o que procura outro lugar para poder "ser".

Ideia original e direção artística: Colectivo Lisarco
Duração aprox.: 60min
Apoio: Mostra Espanha 2019/Ministerio de Cultura y Deportes

20 set.
22:30
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Mexe Zine
Mexe Zine @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

20 set.
22:45
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Fado Bicha (Portugal)
Fado Bicha (Portugal) @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

Concerto Solar e Lunar

O Fado Bicha traz ao Mexe um concerto num tradicional coreto do jardim mais antigo da cidade. Com tanto de mitologia pagã quanto de ontologia queer, em que a luz e a sombra/a dor e a pujança/a solidão e a comunidade se articulam em linguagens não-exclusivas, possibilidades de expressão de um mesmo corpo não-binário entre o medo e o orgulho.

Autoria: Lila Fadista e João Caçador
Duração aprox.: 60min

Site20.png
21 set.
11:00
Praça dos Poveiros
Atelier Ser (Portugal)
Atelier Ser (Portugal) @ Praça dos Poveiros

Mapa de vontades

Que valores queremos para a nossa rua, vizinhança, bairro, cidade, país, planeta?
Mapear as vontades de um povo é a nossa forma de responder a esta questão e o mote para uma peça de arte participativa que transforma temporariamente o espaço público numa relação entre o agir e o imaginar, atualizando um diálogo entre arte, cultura e cidadania.

Autoria: Atelier SER - Diogo deCalle e Bruno Lavos
Duração aprox.: 120min
 

21 set.
15:00
Seminário Maior do Porto
Flávio Rodrigues (Portugal)
Flávio Rodrigues (Portugal) @ Seminário Maior do Porto

Efíge | Chorus Landscape

40 pessoas desenham-se em círculo, e iniciam um ritual. Em coro, a uma só́ voz. Sonoridades poéticas: gritos de revolta, de paz, de medo, de reviravolta. São chamamentos, alegorias, reações animalescas, canções de intervenção e de sobrevivência. 

Autoria: Flávio Rodrigues 
Intérpretes: participantes da oficina Efíge| Chorus Landscape
Duração aprox.: 30 min
Apoio: Seminário Maior do Porto

21 set.
17:00
Escadaria da Igreja de Santo Ildefonso
Nantea Dance (Tanzânia)
Nantea Dance (Tanzânia) @ Escadaria da Igreja de Santo Ildefonso

Children of the New World (Estreia Nacional)

Children of the New World é uma performance solo de dança sobre abuso infantil coreografada e interpretada por Samwel Japhet. O autor tem desenvolvido um conceito e expressão artística no sentido de dar visibilidade ao problema do abuso infantil.

Concepção, coreografia e performance: Samwel Japhet 
Duração aprox.: 25min

21 set.
18:15
Local a anunciar
Instituto da Mulher Negra em Portugal (Portugal)
Instituto da Mulher Negra em Portugal (Portugal) @ Local a anunciar

Conversas às escuras com Joacine Katar Moreira e Gisela Casimiro

As Conversas às Escuras do INMUNE serão mesmo às escuras, com um candeeiro que ilumina levemente a pessoas convidada. Começam quando as luzes se apagam e terminam quando as luzes são acendidas. Nas Conversas às Escuras teremos o escuro e a escuridão como lugar de enunciação para questionar, viver e transmitir experiências, enegrecer conceitos e sentimentos.
A organização é obscura e avisa sobre 3 coisas estranhas:
1) os lugares são limitados pelo que requeremos a inscrição para o e-mail contato.mexe@gmail.com, com o assunto “Conversas às Escuras”. 
2) o local das conversas será anunciado apenas às/aos participantes.



Autoria: Joacine Katar Moreira e Gisela Casimiro
Produção INMUNE
Participantes: convidados
Duração aprox.: 60min

21 set.
21:00
TeCA
EQuem ÉGosta? (Brasil)
EQuem ÉGosta? (Brasil) @ TeCA

Isto É Um Negro? (Estreia Nacional)

Como discutir negritude a partir de experiências singulares? Por outro lado: como transformar teoria em cena? Um estudo sobre o que é ser negro e negra no Brasil, é uma tentativa de construir estratégias de diálogo sobre o racismo estrutural como prática que se perpetua.

Direção artística: Tarina Quelho
Intérpretes: Ivy Souza, Lucas Wickhaus, Mirella Façanha e Raoni Garcia

Duração aprox.: 100min
Classificação etária: M/18
Espetáculo com Interpretação de Língua Gestual Portuguesa

21 set.
22:00
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Mexe Zine
Mexe Zine @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

21 set.
22:15
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Xilobaldes (Portugal)
Xilobaldes (Portugal) @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

Concerto Xilobaldes

Este espetáculo é resultado de um processo de criação coletiva que pretende refletir sobre algumas experiências de vida destes jovens, relacionadas com a temática do emprego e da formação profissional. ​O grupo performativo Xilobaldes, nasce com o objetivo de acolher participantes que, tendo frequentado as oficinas TUM TUM TUM, pretendem evoluir mais musicalmente e manter contacto com a atividade regular do projeto. 

Direção Artística: Artur Carvalho
Intérpretes: ​Miguel Rio, Artur Carvalho, Hélder Nogueira, Susana Lage, Jéssica Magalhães, Jéssica Oliveira, Tiago Folhento, Rui Oliveira, Pedro Santos, José Santos, Katy Babanu 
Duração aprox.: 50min

Site21.png
22 set.
11:00
Feira do Cerco
Atelier Ser (Portugal)
Atelier Ser (Portugal) @ Feira do Cerco

Mapa de vontades

Que valores queremos para a nossa rua, vizinhança, bairro, cidade, país, planeta?
Mapear as vontades de um povo é a nossa forma de responder a esta questão e o mote para uma peça de arte participativa que transforma temporariamente o espaço público numa relação entre o agir e o imaginar, atualizando um diálogo entre arte, cultura e cidadania.

Autoria: Atelier SER - Diogo deCalle e Bruno Lavos
Duração aprox.: 120min
 

22 set.
17:00
Escola Alexandre Herculano
ColetivA Ocupação (Brasil)
ColetivA Ocupação (Brasil) @ Escola Alexandre Herculano

Quando Quebra Queima (Estreia nacional)

Quando Quebra Queima é um espetáculo construído por estudantes de luta que viveram o processo de ocupações e manifestações do movimento secundarista. Fruto da primavera secundarista, 15 corpos insurgentes deslocam para a cena a experiência que tiveram dentro das escolas ocupadas entre 2015/2016, criando uma narrativa coletiva e comum a partir da perspectiva de quem viveu intensamente o dia a dia dentro do movimento. A peça é uma “dança-luta” coletiva construída a partir das experiências de cada performer: textos, músicas de protesto, coreografias, e fotos feitas pelos próprios secundaristas compõem a cena.

Criação e performance: Abraão Santos, Alicia Esteves, Alvim Silva, Ariane Fachinetto, Beatriz Camelo, Gabriela Fernandes, Ícaro Pio, Letícia Karen, Marcela Jesus, Matheus Maciel, Mel Oliveira, Mayara Baptista, Pedro Veríssimo 
Duração aprox.: 60min
A programação deste espetáculo é uma coprodução com a Câmara Municipal do Porto, no âmbito do Cultura em Expansão 2019
Espetáculo com Interpretação de Língua Gestual Portuguesa

22 set.
18:30
Esc. Alexandre Herculano para Jardim S. Lázaro
PARADA Mexe
PARADA Mexe @ Esc. Alexandre Herculano para Jardim S. Lázaro

Parada Mexe

Uma Parada é uma celebração. Só celebramos porque somos vários, diversos e sentimos um impulso de encontrar o outro. Numa Parada somos convocados a ocupar o espaço público transformando-o e deixando também que este nos transforme enquanto indivíduos e coletivo. O Mexe encerra a sua 5ª edição com uma Parada que envolve todos os participantes do festival e outros coletivos musicais da cidade, provocando os nossos corpos a criarem em comum um fluxo rítmico. Juntando corpo, música, rua, política, democracia, cidade e vida, somos convidamos, todos sem excepção, a dar corpo a este ato generoso, estético e democrático que terminará no Jardim de São Lázaro num concerto inédito.

Direção Artística: António Sérginho 
Participação: Associação Recreativa “Os Mareantes do Rio Douro”; Coro Lira; Coro Sénior da Fundação Manuel António da Mota; E.C.O.OUPA Cerco; Frenesim a Vozes; PELE; Orquestra Comunitária de Lordelo; Orquestra de Famílias de Matosinhos
Coprodução: Câmara Municipal do Porto

22 set.
19:00
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Concerto com os grupos participantes da Parada
Concerto com os grupos participantes da Parada @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

Concerto e Baile Comunitário

Duração aprox.: 120 min
 

22 set.
22:30
Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)
Mexe Zine
Mexe Zine @ Jardim de S. Lázaro (Mexe praça)

As palavras também valem por mil imagens. Não há interditos. O que há é intercultural, intergeracional, interracial...Teremos sempre palavras, teremos sempre algo a dizer, mesmo que possa também ser dito por imagens. Este é o nosso território partilhado. Inter. Interterritorial. Para pensar as artes de um modo implicado. A Mexe Zine é um veículo-espaço de encontro para dizer e gritar, todos os dias no decurso do Mexe, o que é isto de estar vivo no século XXI e viver na cidade, fazendo da cidade nossa, num diálogo feito por via da arte.

Editorial: Cláudia Galhós
Design: Irina Pereira e Joana Carneiro
Editores: Bárbara Mateus, Maria Gil, Mariana Eugénio (Grupo PELE)
 

oficinas.png
14 set.
10:00
Mira
Caterina Moroni (Itália)
Caterina Moroni (Itália) @ Mira

DUCK MARCH

14 a 19 Set 

Duck March é uma incursão urbana, uma marcha de mulheres grávidas. Em cada lugar o projeto Duck March cria uma ligação com o território, em cada etapa geográfica as pessoas que dela fazem parte dão vida a um acontecimento único.
A ideia inicial é a realização de uma marcha pacífica com características coreográficas muito simples.

Orientação: Caterina Moroni

Inscrições obrigatórias: encontro.mexe@gmail.com Preço: 25€ Estudantes/ Desempregados, 35€ Público em geral

17 set.
09:30
Local a designar
António Bukhar e Faizal Ddamba (Uganda)
António Bukhar e Faizal Ddamba (Uganda) @ Local a designar

TRADITIONAL MEETS URBAN

17 a 18 Set

António e Faizal apresentarão aos participantes a tendência atual da dança no seu país de origem, o Uganda, intitulada Traditional meets Urban. Ambos os artistas contribuíram para a ascensão deste fenómeno através da sua prática de dança como professores e intérpretes.
A ideia decorre do desejo de explorar os temas da identidade, herança cultural e inter- cultura. Através de várias oficinas de dança e apresentações em diferentes palcos em todo o mundo, os artistas perceberam que alcançam maior relevância ao vincular um elemento tradicional à dança urbana.
A oficina inclui uma fusão de danças tradicionais do Uganda com estilos de dança como hip-hop, house e dance-hall.
A música irá transcender as fronteiras culturais, propondo ritmos do afro ao experimental, alguns dos quais originalmente produzidos pelo próprio Faizal Ddamba. 
A oficina será projetada para incluir pessoas com diferentes níveis de experiência de dança e estilo de vida.

Orientação: António Bukhar e Faizal Ddamba Duração: 6 horas de formação Apoio: Balleteatro

Inscrições obrigatórias: encontro.mexe@gmail.com Preço: 25€ Estudantes/ Desempregados, 35€ Público em geral

18 set.
14:00
Local a designar
ColetivA Ocupação (Brasil)
ColetivA Ocupação (Brasil) @ Local a designar

NOVOS LEVANTES, CORPO COLETIVA

18 a 21 set

Compartilhamento de dispositivos cênicos/pedagógicos comuns elaborados durante o processo de criação do espetáculo Quando Quebra Queima. Uma experimentação performativa sobre a experiência dos corpos insurgentes dos jovens hoje, a partir do lugar político-pessoal que cada um de nós ocupa.

Orientação: ColectivA Ocupação
Duração aprox.: 6h de formação
Apoio: Academia Contemporânea do Espetáculo

Inscrições obrigatórias: encontro.mexe@gmail.com Preço: 25€ Estudantes/ Desempregados, 35€ Público em geral

18 set.
18:00
Educativo Santo António
Basket Beat (Espanha)
Basket Beat (Espanha) @ Educativo Santo António

18 a 20 set

Um grupo Basket Beat é criado como resultado de um processo no qual os conteúdos propostos são trabalhados. Através da criação musical e dinâmicas de grupo com bolas de Basquetebol, pretende-se identificar e apreender técnicas e metodologias socioeducativas.

Orientação: Josep Borrás
Duração aprox.: 6h de formação
Apoio: Mostra Espanha 2019/ Ministério de Cultura y Deportes e projeto
Laboratório de Arte e Cidadania promovido pela PELE e financiado pelo programa Cidadãos Ativ@s - EEA Grants

Inscrições obrigatórias: encontro.mexe@gmail.com Preço: 25€ Estudantes/ Desempregados, 35€ Público em geral

19 set.
10:30
TeCA
Coletivo Lisarco (Espanha)
Coletivo Lisarco (Espanha) @ TeCA

Oficinas de criação coletiva destinadas a populações heterogéneas (pessoas de qualquer idade, com ou sem diversidade intelectual, sensorial ou motora, etc.), com o objetivo de promover a criação e a prática artística colaborativa em grupos tradicionalmente distantes da participação cultural.

Orientação: Coletivo Lisarco
Duração aprox.: 3 h de formação
Apoio: Mostra Espanha 2019/ Ministério de Cultura Y Deportes

Inscrições obrigatórias: encontro.mexe@gmail.com Preço: 25€ Estudantes/ Desempregados, 35€ Público em geral

20 set.
10:30
Seminário Maior do Porto
Flávio Rodrigues (Portugal)
Flávio Rodrigues (Portugal) @ Seminário Maior do Porto

EFÍGE | CHORUS LANDSCAPE

40 pessoas desenham-se em círculo, e iniciam um ritual. Em coro, a uma só voz. Sonoridades poéticas: gritos de revolta, de paz, de medo, de revira- volta. Sãos chamamentos, alegorias, reações animalescas, canções de intervenção e de sobrevivência.

Orientação: Flávio Rodrigues e Bruno Senune
Duração aprox.: 3 h de formação
Apoio: Seminário Maior do Porto

Inscrições obrigatórias: encontro.mexe@gmail.com Preço: 25€ Estudantes/ Desempregados, 35€ Público em geral

Site5.png




Site6.png

A 3ª edição do EIRPAC terá lugar nos dias 16, 17 e 18 de Setembro de 2019 no Porto, integrado na 5ª edição do MEXE_Encontro Internacional de Arte e Comunidade, centrando-se no tema “A busca do Comum – contributos das práticas artísticas para outros futuros possíveis”.

Considerando a complexidade deste campo de ação e a crescente importância que estas práticas têm vindo a adquirir nas criações artísticas contemporâneas, entendendo-se estas como indissociáveis das manifestações e experiências sociais e culturais das comunidades, torna-se essencial a criação de espaços de reflexão e partilha entre todos os seus intervenientes. O III EIRPAC é fortemente inspirado nos movimentos sociais que emergem relativamente às transformações políticas que proliferam pelo mundo e a emergência de novos e renovados espaços de participação e criação artística. Em momentos de inquietude e desesperança, de que forma se implicam as práticas artísticas na projeção e construção coletiva de novas realidades e novos futuros? 

Site7.png

CHAIA / UE
Universidade de Évora

CIIE / FPCEUP
Universidade do Porto

CICANT / ULP
Universidade Lusófona
do Porto

ESMAE / UE
Instituto Politécnico do Porto

FCH / UCPL
Universidade Católica
Portuguesa de Lisboa

IELT / FCSH
Universidade Nova 
de Lisboa

IPL
Instituto Politécnico
de Lisboa

I2ADS / FBAUP
Universidade do Porto

PELE

Site8.png
Site9.png
Site10.png
Site11.png
Site12.png
Site13.png

Hugo Cruz
direção artística

Fernando Almeida
direção executiva

Carina Moutinho
direção de produção

Maria João Mota
coordenação EIRPAC

Wilma Moutinho
direção técnica

Sara Cunha
assessoria de imprensa

Irina Pereira
design gráfico

Patrícia Barbosa
gestão de redes sociais

Patrícia Poção
registo fotográfico

Salvador Gil
angariação recursos

Cristina Queirós
voluntários

Maria Gil
acolhimento

João Ferreira
registo e edição video 

Site14.png


encontro.mexe@gmail.com

(+351) 915 920 764

Site15.png
logos_V4.png